Rede Gov.br vai integrar esferas de governo e aprimorar prestação de serviços públicos

Iniciativa busca reduzir burocracia e ampliar oferta de serviços por meios digitais

O governo federal lançou, nesta segunda-feira (26), a Rede Nacional de Governo Digital, a Rede Gov.br. O objetivo do projeto é integrar o fluxo de informações entre as administrações federal, estaduais e municipais, compartilhar ferramentas e soluções tecnológicas, e, assim, reduzir a burocracia e ampliar a oferta de serviços públicos por meios digitais. A cerimônia de lançamento da Rede Gov.br ocorreu durante a abertura da 4ª Semana de Inovação em Gestão Pública, no Instituto Serzedello Correa, em Brasília.

Na esfera federal, a transformação digital de serviços públicos é uma das atividades prioritárias do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP). O foco na construção de soluções digitais ganhou protagonismo desde que o Censo de Serviços Públicos da Administração Pública Federal, concluído em 2017, apontou que apenas 38% dos 1,7 mil serviços públicos federais eram digitais.

A quantidade de serviços públicos prestados pela administração pública federal cresceu e atualmente ultrapassa a marca de 1,8 mil, dos quais mais de 40% são totalmente digitais. Mas a meta é avançar e, por isso, mais de 150 outros serviços federais passam, neste momento, por processos de transformação tecnológica e estarão disponíveis nos próximos meses no Portal servicos.gov.br.

Com a Rede Gov.br, estados e municípios vão contar com soluções digitais de sucesso. Um dos objetivos da iniciativa é expandir o uso das ferramentas e soluções tecnológicas desenvolvidas para atacar problemas comuns aos órgãos da esfera federal também para os estados e, principalmente, para os municípios.

Um exemplo é o mecanismo de autenticação única para cidadãos e empresas, que já vem sendo utilizado pela prefeitura de Blumenau (SC) e pelo governo de Alagoas. Governos estaduais e prefeituras também terão acesso às plataformas de integração entre os sistemas da administração pública e de cruzamento e análise de dados. Isso vai economizar recursos públicos, pois, uma vez construída uma solução digital, ela poderá ser compartilhada e utilizada por outros estados e municípios, evitando despesas em duplicidade na elaboração de projetos com propósitos semelhantes.

Semana de Inovação

A 4ª Semana de Inovação em Gestão Pública, que será realizada entre os dias 26 e 29 de novembro, conta com mais de 2,5 mil pessoas inscritas. As atividades ocorrem no Instituto Serzedello Correa, em Brasília. Com mais de 20 oficinas, dez mesas de discussão, oito palestras nacionais e internacionais e painéis, o evento vai ser o ponto de discussões sobre novas tecnologias, sustentabilidade e sobre como se dá a integração de aspectos humanos e tecnológicos para a transformação do governo, em busca do “serviço público para o futuro”.

Durante os quatro dias do evento, além do compartilhamento de diversos casos de sucesso de órgãos públicos, lançamentos de livros, pesquisas e soluções tecnológicas, haverá atrações como escape room, jogo em que um desafio precisa ser resolvido em grupo, em curto intervalo de tempo. Os participantes também poderão visitar uma sala com equipamentos de realidade virtual que vai mostrar como a tecnologia pode ser utilizada para formular e executar políticas públicas mais efetivas.

A quarta edição da Semana de Inovação é organizada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e conta com o apoio da Caixa Econômica Federal e do Comitê Gestor da Internet. A programação é direcionada aos servidores, representantes do setor privado, cidadãos, dirigentes das três esferas do governo brasileiro e organizações internacionais, além de instituições de ensino e pesquisa. 

Saiba mais na página do evento: http://www.planejamento.gov.br/semana


Fonte: Planejamento