Não perca, na quarta-feira, dia 26 de setembro, a partir das 8h30, o lançamento do Caderno Desafios e condicionantes para implementação da Agenda dos ODS na Administração Pública Brasileira.

Produzido pela equipe de pesquisadores(as) da Enap, o caderno traz dados inéditos sobre os desafios e capacidades de implementação da Agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na Administração Pública Federal Direta brasileira.

A iniciativa tem como objetivo apresentar os resultados da pesquisa e promover debate entre gestores públicos, pesquisadores e acadêmicos interessados na Agenda 2030.

A iniciativa tem como objetivo dar visibilidade ao resultados da pesquisa e promover um debate com os pesquiadores, gestores públicos e acadêmicos.

Para participar, basta enviar um email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Programação:

08h30: Café de recepção
09h: Abertura – Francisco Gaetani (Enap), Henrique Villa (Segov) e
Fernando Filgueiras (Enap)
09h15: Apresentação do relatório “Desafios e condicionantes para
implementação da Agenda ODS na Administração Pública Federal”
(Enap)
10h15: Conferência "Experiências internacionais da implementação da
Agenda 2030” – Philippe Orliange (AFD) - Clique aqui para conferir o currículo do palestrante
11h: Debate – Francisco Gaetani (Enap)
12h: Encerramento

O que são os ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015 composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

Nesta agenda estão previstas ações mundiais nas áreas de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros.

Os temas podem ser divididos em quatro dimensões principais:

Social: relacionada às necessidades humanas, de saúde, educação, melhoria da qualidade de vida e justiça.

Ambiental: trata da preservação e conservação do meio ambiente, com ações que vão da reversão do desmatamento, proteção das florestas e da biodiversidade, combate à desertificação, uso sustentável dos oceanos e recursos marinhos até a adoção de medidas efetivas contra mudanças climáticas.

Econômica: aborda o uso e o esgotamento dos recursos naturais, a produção de resíduos, o consumo de energia, entre outros.

Institucional: diz respeito às capacidades de colocar em prática os ODS.

Os ODS foram construídos em um processo de negociação mundial, que teve início em 2013 e contou com a participação do Brasil em suas discussões e definições a respeito desta agenda. O país tendo se posicionado de forma firme em favor de contemplar a erradicação da pobreza como prioridade entre as iniciativas voltadas ao desenvolvimento sustentável.