Com mais de 500 placas fotovoltaicas instaladas, a Escola terá mais autonomia e uma economia de 50% de energia elétrica

IMG 0120A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) recebeu a instalação de uma usina fotovoltaica que deve gerar até 40.000 kwh/mês e gerar uma economia de 50% de energia elétrica. No total, foram instaladas 520 unidades de 560 watts de placas fotovoltaicas, com 290 kwp (quilowatt-pico) em energia solar, que já estão em condições de funcionamento. A previsão é que a Escola comece a produzir sua própria energia a partir do mês de fevereiro.

Foi investido R$1,25 milhão na instalação da estrutura. O contrato é com a empresa Engemil Engenharia Ltda e contempla a instalação, configuração, treinamento e serviço continuado que vai aferir o desempenho. “Nosso objetivo não é simplesmente não ter que pagar pela energia que consumimos. Queremos reduzir custos, mas também gerar uma energia limpa, sustentável e renovável”, informa o coordenador-geral de Logística e Contratos, Alysson Pinheiro.

Os equipamentos adquiridos permitem que a Enap acompanhe o desempenho do sistema diariamente, com a expectativa de geração de energia, com a efetiva geração e o consumo. “O acompanhamento será diário e acessível a todos os servidores”, acrescenta Pinheiro.

On grid

O sistema escolhido pela Enap é o chamado on grid. Conectado à rede de distribuição da concessionária, no caso a NeoEnergia, ele substitui ou complementa a energia elétrica convencional, disponível na rede elétrica. Por não possuir sistema de armazenamento autônomo, ele é mais eficiente e tem custo de instalação mais baixo. 

No on grid quando o sistema da Enap gerar mais energia que consome, o excedente será transformado em crédito junto à concessionária. E quando gerar menos energia do que a suficiente para o consumo, no caso de períodos chuvosos ou nublados, esse déficit é suprido pela rede elétrica tradicional. “Por sua configuração, esse sistema reduz as perdas por transmissão e distribuição da energia, comuns no sistema tradicional”, conclui Alysson Pinheiro.

 

Impactos ambientais

Além dos benefícios ambientais, existem os impactos em âmbitos econômicos e sociais. Em termos gerais, a fonte energética solar contribui para redução de emissão de gases, movimenta o setor econômico com diversificação setorial e gera empregos. Sendo uma energia limpa e renovável, a energia solar não libera gases na atmosfera, não polui rios e mares e nem o solo, não interferindo portanto no aquecimento global. Além disso, os painéis fotovoltaicos exigem pouco espaço e podem ser modulados de acordo com a área disponível, não gerando ruídos e sendo acessíveis para imóveis e empreendimentos de todos os portes.

Conteúdo relacionado

4º Jornada de Inovação Cidades que Transformam avança em mais uma etapa

As cinco equipes municipais integrantes desta edição participarão de oficinas e apresentarão uma ideia de solução a ser desenhada e testada na próxima fase da jornada 

Publicado em:
29/01/2024
Enap promove lançamento do Relatório Global de Desenvolvimento Sustentável 2030

Iniciativa marca momento de urgência climática e propõe caminhos para proteção do planeta

Publicado em:
16/11/2023
Comunidades sustentáveis e colaborativas potencializam inovações

Designer Anamaria Dorgo acredita na sinergia e colaboração entre as pessoas

Publicado em:
08/11/2023
Instituto alemão pesquisa impacto da transformação digital na sustentabilidade 

Enap reúne servidores públicos para responder auxiliar os Instituto Alemão de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IDOS) 

Publicado em:
22/02/2023