Especialistas finlandeses e brasileiros discutem “Experimentação e Novas Possibilidades em Governo” durante a primeira edição do GNPapo de 2019

Durante a conversa, também foi lançado o quarto volume da coleção Inovação na Prática


“Experimentação e Novas Possibilidades em Governo”: este foi o tema de mais uma edição do GNPapo – Conversa com Inovadores, realizada nesta quarta-feira (13) na Escola Nacional de Administração Pública (Enap). O evento recebeu especialistas do think tank finlandês Demos Helsinki que, junto a membros dos laboratórios brasileiros GNova e (011).lab, debateram o papel da experimentação na mudança de mentalidades e na criação de novos modelos de governança para a inovação. A moderação ficou por conta da coordenadora-geral de Inovação da Enap, Marizaura Reis.

Para o diretor de Inovação e Gestão do Conhecimento da Enap, Guilherme Almeida, inovação não se faz sem diálogo e colaboração. “Para inovar, são necessárias conversas. É necessário que ideias opostas se choquem, dando origem a novas ideias. Esse é um dos principais objetivos do GNPapo”, explicou. Por sua vez, a presidente da Enap, Aline Soares, ressaltou que a inovação é um tema de extrema importância para a Escola. “A inovação está no DNA da Enap. A Escola vê os problemas trazidos até ela como oportunidades de trabalho, para que possamos pensar em novas soluções”, disse.

Em sua fala, Juha Leppänen, CEO do Demos Helsinki, explicou o trabalho de seu laboratório busca apoiar governos em reimaginar e reinventar governança para o mundo futuro. “Nós providenciamos suporte para que os governos encontrem novos jeitos de se engajar com as pessoas, bem como para transformar desafios globais em missões políticas de longo termo e em experimentos mensuráveis. Acreditamos que trazer esses desafios ao centro da governança pública permite a transformação, em realidade, de visões coletivas sobre o mundo de amanhã”, disse.

Katri Sarkia, que gerencia projetos de inovação em governança com foco em experimentação no Demos Helsinki, destacou que a governança deve passar por mudanças. “Precisamos mudar. O mundo está mudando, e o contexto em que nós operamos está mudando rapidamente. Temos grandes problemas e desafios globais, como a mudança climática e a falta de recursos, que fazem com que novos jeitos de governar sejam necessários. Outra coisa afetando a governança é o declínio da confiança dos cidadãos em seus governos”, explicou.

livrognovaJá Elisabete Ferrarezi, do GNova, lançou o mais novo volume da coleção Inovação na Prática, Experimentação e Novas Possibilidades em Governo, que consolida as contribuições do GNova para este debate. Essa obra cumpre uma importante tarefa: apresentar a um público mais amplo o que faz, como faz e que resultados pode gerar um laboratório de inovação, a partir da experiência de dois anos do GNova. Essa tarefa representa um desafio adicional pela multiplicidade de parceiros, métodos e abordagens desenvolvidas nesse período. Acesse o livro neste link.

Por fim, Vitor de Fazio, coordenador de Plataforma de Inovação na Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo, esclareceu que a realidade da execução de políticas públicas no nível local é difícil, de escassez e de muita proximidade com o cidadão. Vitor falou sobre a experimentação no contexto do (011).lab. “Criamos espaços onde é possível experimentar e criar soluções para problemas públicos. A partir dos nossos projetos, geramos capacidades nos parceiros por meio de aprendizagem na prática. Com ciclos curtos de projetos, geramos mudança organizacional e agentes transformadores”, disse.