Conheça o Guia de Usuário do Omeka, ferramenta destinada a gerenciar exposições virtuais e que atende a vários tipos de coleções

A publicação visa ajudar instituições que desejem gerir e apresentar as suas coleções digitais, diante da indiscutível necessidade de disseminar conteúdos na internet



O Guia de Usuário do Omeka é um dos resultados do projeto de pesquisa firmado entre a Enap e o Ibict. A publicação está dividida em cinco partes, destinadas a abranger as principais questões que envolvem o uso do Omeka, ferramenta destinada a gerenciar coleções digitais e que atende a vários tipos de usuários. Mesmo que a ferramenta seja voltada a museus, este guia busca atender também a outros profissionais de informação que atuam na gestão de coleções digitais em várias áreas.

O guia preenche uma lacuna de publicações sobre esse software livre em língua portuguesa - até então incipientes - e contribui para o seu uso no Brasil. Nesse sentido, a Enap e o Ibict contribuem com instituições que desejem gerir e apresentar as suas coleções digitais, diante da indiscutível necessidade de disseminar conteúdos na internet.

A primeira parte, voltada a conceitos gerais, fornece o entendimento dos autores sobre os principais conceitos tratados no guia. É realizada a descrição dos termos utilizados no guia, explicados no contexto de sua utilização no Omeka. Com isso, evita-se possíveis ambiguidades entre os termos. Isto é importante para garantir uma utilização adequada do sistema para diversos fins.

A segunda parte trata do uso do Omeka, discutindo as principais tarefas que podem ser executadas na ferramenta. Esta parte está mais voltada aos administradores do sistema, pois apresenta informações para o uso das funcionalidades oferecidas pelo software. Vale apontar que esses usuários realizam o maior número de acessos ao sistema e executam grande parte das tarefas voltadas à sua administração.

A terceira parte apresenta as ferramentas de personalização do Omeka. Uma das grandes vantagens desse software está na possibilidade de alterar a forma de apresentação dos conteúdos. Esta parte procura descrever essa funcionalidade, de forma a auxiliar web designers e administradores do Omeka a ter um melhor aproveitamento e personalização do sistema.

A quarta parte é destinada aos profissionais de informática e apresenta informações úteis na instalação, configuração e manutenção do Omeka. Geralmente, há pouca publicação em língua portuguesa sobre as ferramentas livres, o que torna mais complexo o seu uso. Pretende-se minimizar este problema com as informações publicadas nesta seção.

Por fim a quinta parte apresenta a experiência de implantação do Omeka na Enap, contextualizando o Omeka nessa instituição, apresentando a suas configurações e como foi desenvolvida uma exposição virtual. Esse ponto dá a visão prática de como foi utilizado este sistema adaptado às necessidades da Coordenação-Geral de Gestão do Conhecimento para divulgar conteúdos que variavam entre artigos, sites, plataformas, imagens, vídeos, entre outros.