Avaliadores do 23º Concurso Inovação se reúnem na Enap

Conheça as etapas que selecionarão as cinco iniciativas vencedoras


A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) promoveu, nesta terça-feira (11), a capacitação de Avaliadores do 23° Concurso Inovação. Ao todo, cerca de 55 voluntários compareceram ao evento para discutir iniciativas transformadoras para o país.

As dinâmicas da capacitação foram administradas pela Coordenadora-Geral de Inovação da Enap, Marizaura Camões, que destacou os conceitos, desafios e práticas do Governo para inovar no setor público.

1
Os avaliadores, selecionados por meio de chamamento público, recebem aleatoriamente as iniciativas inovadoras, para análise e distribuição das notas de acordo com os critérios avaliativos.

5

4

O trabalho de análise das iniciativas válidas será feito em ambiente virtual, num prazo de 30 dias. Na etapa seguinte, serão selecionadas as 10 iniciativas que receberem as melhores notas, em cada uma das três categorias. Por último, os autores das práticas finalistas farão apresentação oral ao Comitê Julgador, que irá selecionar as cinco iniciativas premiadas em cada categoria.

Como premiação, as iniciativas inovadoras receberão:

> Troféu destinado ao órgão responsável pela iniciativa;

> Certificados individuais de premiação destinados a todos os integrantes da equipe executora;

> Direito ao uso do Selo Inovação nos materiais de divulgação impressa ou eletrônica das iniciativas premiadas;

> Inclusão das iniciativas no Banco de Soluções (http://inovacao.enap.gov.br) e no Repositório Institucional da Enap (http://repositorio.enap.gov.br).

23

O Comitê Gestor da 23ª edição do Concurso Inovação no Setor Público considerou válidas 192 iniciativas apresentadas por equipes de servidores do Poder Executivo das esferas federais e estaduais. Ao todo, o certame promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) registrou 241 inscrições neste ano. Confira o Edital do 23ª Concurso Inovação.

Desde 1996, a premiação valoriza as equipes de servidores públicos que se dedicam a repensar atividades cotidianas, por meio de pequenas ou grandes inovações, que geram melhoria na gestão das organizações e políticas públicas, contribuem para o aumento da qualidade dos serviços prestados à população e tornam o Estado mais eficiente diante das demandas da sociedade.